3 de set de 2015

Sobrevivente da ilusão

 
Sou um cidadão nordestino
Larguei o meu sertão
Na ilusão de trabalhar
E ganhar algum tostão.

Longe da minha família
A saudade me corrói
O que fazer com essa tristeza
Que aos poucos me destrói?

Aqui na grande metrópole
Sou vitima do preconceito
Julgam-me pelo meu sotaque
Sem um mínimo de respeito.

Em poesias conto fatos
Desse povo tão sofrido
Mesmo assim eu me orgulho
Do meu velho sertão querido.


16 comentários:

  1. Oi Mary,
    Discriminação? esquecem quando morrermos seremos todos iguais
    Adorei sua poesia
    Beijos no coração
    Dorli Ramos

    ResponderExcluir
  2. Realidade me poesia! Coitados! bjs, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  3. Minha filha mora no Nordeste e amo essa região!!!!!
    Lindo poema!!!!
    bjos
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  4. Pois é querida por mais que estude e critique há sempre uma queda nesta relação, que as vezes fere o normal esperado respeito. Há um povo que sofre e outros que se esbaldam ainda o sendo.
    Mas aqui voce retrata bem um fato de muitos que se largam no mundo à procura de um melhor lugar para se viver e vive esta saudade do torrão querido. Eu posso dizer que já o sou, depois de 29 anos pelas terras dos orixás.
    Lindo fim de semana amiga.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Mary,adorei vê-la em meu comentário,pensei que você tivesse me retirado como sua seguidora,pois o blog dizia que não aceitava a minha entrada.
    Seus versos nos mostram o povo que larga o seu local de origem e vem para a metrópole,à procura de um trabalho melhor,mas sentem essa saudade imensa.
    Muito lindo.
    Bjs e fique com Deus.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  6. Não ando sumido não,
    todavia, mais ausente
    neste mundo de ilusão
    tantas saudades se sente
    de alguém magoado coração.
    De quem partiu mais não volta
    tantos anos já lá vão
    quando te alguém tanto se gosta
    não é fácil esquecer não!

    Separado da minha família,
    em criança muito ter sofrido
    o teu lindo poema amiga,
    muito gostei de o ter lido!

    Bom fim de semana desejo para você, um beijo.
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  7. Oi filhota, ainda não foi dormir?
    Eu já tô indo.
    Beijinhos
    Dorli Ramos

    ResponderExcluir
  8. obigado pelo seu carinho......tenho estado adoentado.......estou melhorando muito......

    Amei doce poesia

    beijos.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Mary.
    Não só os nordestinos tem motivos para se orgulhar do nordeste; todos os brasileiros podem orgulhar-se de tudo o que essa região legou-nos, tanto na produção de açúcar, dentre outras, como na literatura, na dança, no seu folclore, na música, nas artes plásticas, no artesanatos, etc.
    Uma boa semana.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Agradeço a sua visita ao meu blog. Gosto muito de ver o povo nordestino que muitas coisa boas tem trazido para todos nós em diversas áreas .O Nordeste é um orgulho para o Brasil.

    ResponderExcluir
  11. Há preconceitos em todos os lugares, infelizmente. Não só os negros, nordestinos, homossexuais, mas basta ter uma opinião diferente que alguém sempre vai ter preconceito. Brasil varonil!
    Obrigada pela visita em meu blog.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Mary,
    Com licença, estou entrando na sua casa e comentando que estou com saudades suas
    Beijos
    Dorli Ramos

    ResponderExcluir
  13. É muito importante que não reneguemos as nossas raízes e que até as defendamos.
    Para além disso, o seu poema é magnífico. Daria uma bela canção, quem sabe nordestina...
    Mary, tenha um ótimo fim de semana.
    Abraço poético.

    ResponderExcluir
  14. Oi Mary,passando para lhe desejar um ótimo final de semana.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  15. Oi fofinha
    Um lindo fim de semana pra você
    Beijos
    Dorli Ramos

    ResponderExcluir
  16. Lindos versos que exprimem o sofrimento da discriminação e gozação.

    Beijos.

    ResponderExcluir


“O Poeta é um fingidor, finge tão completamente
que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente.”

( Fernando Pessoa)


Arquivo do blog

jf.maps

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...