19 de jul de 2015

Da janela do meu quarto...


Imagem Do Google
Da janela do meu quarto
Observo a chuva 
  gotas suaves e cristalinas
 escorrem sobre o  meu telhado.

Saio pelas ruas escuras
Na vidraça dos carros 
O cinza da nevoa
Impede que eu veja 
Minha face umedecida.

Meu casaco de tão velho
Já não impedi o frio.
Volto para o meu quarto, delineio versos triste
Que um serão apenas rabiscos mal escritos 
Esquecidos no meu velho baú empoeirado.



19 comentários:

  1. Olá, querida Mary
    Visitando as amigas do Ostra da Poesia...
    Deleitando-me com sua poesia viva e pertinente a um amor só seu que se eterniza no coração...
    Bjm fraternal

    ResponderExcluir
  2. Olá Mary! Em cada pequeno mundo deve existir um pouco de tristeza e um pouco de alegria. Belo poema! Pequeno na estrutura, porém gigante na profundidade.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  3. Olá amiga Mary,quanto tempo menina!
    Estou passando para cumprimentá-la por também ter ficado como semi finalista lá no Ostra da Poesia.
    Bjs e boa sorte.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  4. Olá Mary,
    Cá estou com muito carinho e pela primeira vez para conhecer seu recanto e para te parabenizar por sua poesia estar entre as oito finalistas lá no Ostra...
    Não deu para aqui estar na primeira fase, estou com sérios problemas de saúde em casa, o tempo anda por demais escasso pra mim nos últimos tempos... mas hoje consegui um tempinho para deixar o meu carinho e desejo de boa sorte para as fases seguintes.
    Abraços com carinho!
    Marilene
    Marilene Folhas Flores e Sutilezas

    ResponderExcluir
  5. Olá Mary! Vim dar-lhe os parabéns por também ser uma das semifinalistas do Pena de Ouro. Ao mesmo tempo vim conhecer este seu cantinho muito bonito.
    Boa sorte!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Olá,Mary Veloso,tudo riba?Comigo,tudo ribado!
    Num contexto inicial, percebe-se a mudança (para pior) ocorrida com a personagem - eu poético - ,devido a passagem do mundo ideal para o incômodo mundo da tristeza... mas, o tempo passa para todos e tem o poder de transformar em poeira até a esperança de dias felizes , isso quando não mata todos os nossos sonhos e desejos...mesmo não participando disso ou daquilo, e vc sabe os motivos , desejo sorte e sucesso ...agradecido pelo carinho, feliz finde,belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,Mary Veloso...hehehe, complementando o meu comments acima...não ficou muito claro, quis dizer que o tempo passa, mas não podemos jamais deixar que a nossa esperança por dias felizes, sonhos e desejos virem poeira...passando para agradecer pelo carinho de sempre, belos dias,beijos!

      Excluir
  7. Gostei imenso do seu poema, é magnífico.
    Mary, tenha uma boa semana.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  8. Amiga,
    lindo poema!
    A tristeza existe mesmo,
    temos que aprender a dosar os sentimentos!
    bjos
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  9. Olá amiga! Passando para te cumprimentar, agradecer a visita e amável comentário e desejar uma ótima semana para ti e para os teus.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  10. Há um certo romantismo no tamborilar da chuva nas vidraças. Quase um encanto.
    A chuva é uma boa inspiração.
    Bom poema.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    vim agradecer a visita e conhecer por aqui.
    Volto devagar para ver tudinho..
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Mary,
    Menina você escreve bem demais
    Amei
    Coloquei você na minha lista, mas esse blog.
    Beijinhos no coração
    Dorli Ramos

    ResponderExcluir
  13. Olá Mary, obrigado por participar dos meus blogs.
    É disso que gostamos leituras que enriqueça nosso vocabulário e alimente nossa ALMA.

    Abraço

    ResponderExcluir
  14. Não consegui comentar no "pedaços de mim".
    Tem lá bons poemas.
    Mary, tenha um bom resto de semana.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  15. Oi Mary
    Um bom domingo pra você
    Tem e-mail
    Coloquei a Barra de Seguidores
    Beijos
    Dorli Ramos

    ResponderExcluir
  16. Esses dias chuvosos, o entardecer principalmente, predispõem à poesia.
    Uma boa semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  17. Há quem recebe a chuva com reclamações e há quem a bendiz.
    Mas há os que dela se extravasam belas inspirações com o som que vem das coisas esquecidas sobre as goteiras. Estas gozam de minha especial atenção.
    Bonito amiga Mary.
    Bjs

    ResponderExcluir


“O Poeta é um fingidor, finge tão completamente
que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente.”

( Fernando Pessoa)


Arquivo do blog

jf.maps

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...