12 de ago de 2012

Um amor sem limites...


Imagem do Google
Um dia como outro qualquer.
Não para o Sammy! 
Que amava surpreender a sua amada.
Ela por sua vez, sabia que o amor dele por ela.
Era imensurável...
A tal ponto de dar sua própria vida pela sua amada.

Ela o dominava totalmente...
Ele nem tinha vontades próprias,
Chegava a ficar doente de saudade ela.

Sem qualquer data especial...
Ele como sempre, pensou em surpreendê-la.
Chegando a uma conclusão, pegou o seu carro.
E saiu pelas ruas da sua pequena cidade.
Ele já sabia aonde encontraria as mais belas flores,
E assim  fez.

Para fazer sua amada feliz, ele não media esforços.
Ao sair dali podiam-se sentir aromas de flores por onde ele passava.

Chegando nà casa da sua amada ela não se encontrava, 
Mas isso não o abateu!
Ele logo imaginou que ela também havia tido a mesma ideia que ele,
Que estaria lhe preparando uma surpresa também.

Seu amor era tão grande, que não havia maldade em seus pensamentos.
Amor puro e inocente...
Ele pega sua chave e logo entrou, subiu para o quarto,
Cobriu sua cama com pétalas de rosas,
Foi até banheira, encheu de espumas, cobriu com rosas vermelhas.

Já cansado deitou-se na cama, imaginando o momento.
Em que sua amada iria abrir aquela porta, e nos seus braços cair. 

Imaginava a despindo e tocando seu corpo suavemente, com beijo de língua.
Podia ouvir a sua voz tão suave e macia sussurrar ao seu ouvido.
Só de imaginar ficava em êxtase,
Seu coração disparava,gotas de suor caiam

Até que seus pensamentos foram
Interrompidos pelo barulho da maçaneta da porta.
Ao olhar não acreditava naquela cena em que acabava de vê.
Sua amada em outros braços entrava, ele não conseguia mais se mover,
Suas pernas tremiam!
Era grande a sua agonia... Dava dó em quem o visse.

Ele gritava em voz rouca que aquele seria o seu fim,
Pois ela não havia o ensinado a viver sem o seu amor.

Ela por sua vez... De tão grande o seu arrependimento
Que em seus braços caiu,
 Gritava seu nome e lhe pedia perdão.

Mas já era tarde demais, realmente ele falava a verdade,
Ela não o ensinou a viver sem aquele amor,

mas agora ela teria que aprender a viver sem o amor dele.

Mary veloso

13 comentários:

  1. -Ela não o ensinou a viver sem seu amor...
    Belo realmente um mimo, vc mais uma vez deu um show aos seus visitantes e hoje com esta pérola maravilhosa, viajei em cada linha, em cada detalhe e qtas vezes sofremos por aceitar o doce domínio de quem julgamos nos amar, porém por vezes sofremos demais por isso, gostei demais tb do q li por hoje, pra vc menina poetiza bjos, bjos e bjossss

    ResponderExcluir
  2. Mary conforme fui lendo, tb queria que ela abrisse a porta e fosse cair em seus braços, levei um choque com o restante..poxa vida! sempre quero um final feliz kkkk... nem sempre é assim né?
    Me deixou presa e isso é muito bom pq nos envolve de tal maneira a criarmos nosso proprio final.
    Aff já me despedindo sem me apresentar kkkkkkkkkkkk viu que deu seu post?

    Já me esqueci como cheguei aqui, só sei que cheguei rsrs
    Ofereço meu award e minha amizade, ficarei feliz se aceitar.
    Voltarei mais vzs e mais uma vez parabéns.
    bjus carinhosos
    Lucinha

    ResponderExcluir
  3. Olá!Boa tarde!
    Tudo bem, Mary?
    ...Belo texto!
    ..."surpresa nada agradável! Caso não tenha mais amor, a separação é o melhor caminho. Cada um deve seguir a sua vida e buscar a felicidade...
    Obrigado!
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. O pedir perdão é um gesto sublime...o perdoar é entender a dimensão do amor....beijos e flores de um bom dia pra ti amiga...

    ResponderExcluir
  5. Oi Everson!

    Você esta certo!
    o perdão é um gesto sublime sim!
    Nesse caso ele poderia até a perdoar,
    pois o seu amor era muito grande...
    Só que não houve tempo pra isso...

    bjos, Obrigada pelo carinho.

    ResponderExcluir
  6. Olá!Boa noite!
    Tudo bem, Mary?
    nossa...tenho QUASE certeza que TINHA visitado e comentado em seu BLOG ontem...A vida me ensinou que os desejos são explorados e vividos como podem ser vividos. Que pessoas são únicas e não posso modificar seus instintos. Que ninguém é de ninguém. Que o fim pode ser o começo e o começo, bem, esse pode ser o fim de tudo se não estiver claro, transparente e tocado com a alma. Assim... poderia haver o perdão..se houvesse tempo, para isso!
    Obrigado!
    Boa quarta feira
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Que triste...E acho que devemos respeitar o roteiro e decisão de quem faz a arte. Assim, só posso dizer: que triste fim.
    Heheh! E óia eu aqui de novo, óia, óia, óiaaaaaaaaa!!! haushausuahshau!!!
    Menina linda, uma noite de paz pra ti! Até amanhã!
    Obrigada pelo carinho de sempre, isso me alimenta! E em troca venho te alimentar também! Que bom se todos fizessem assim...Beijão linda!

    ResponderExcluir
  8. quando a gente ama, a gente precisa dar valor, a gente precisa não pode desmerecer nada, mesmo que não seja a pessoa ideal, devemso respeitar sempre o que a outra pessoa sente, pois amanhã, podemos ser desprezados e jogados fora.

    beeeijos

    ResponderExcluir
  9. The first visit of friendship, Greetings
    happy to visit this beautiful blog, beautiful and I love this blog.
    I also follow the # 216 #
    I feel happy if you accept me as a friend and companion.
    I will be proud and happy if you visit my blog and follow back.
    I'm waiting
    My best regards and thanks

    ResponderExcluir
  10. Uma bela tarde pra ti minha amiga,,,beijos e flores...

    ResponderExcluir
  11. Olá!Boa noite!
    Tudo bem, Mary?
    ah...espero que você não tenha acreditado que eu seja daquela forma ... meu texto poético, rsrs
    Obrigado!
    Boa quinta feira!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi moça delicada...Mas a vida é assim mesmo, para nós que sentimos com mais sensibilidade, as palavras nos emocionam mesmo. Obrigada pela visita, pelo comentário e pelo teu carinho que é recíproco linda! Uma boa noite de sono e uma ótima quinta! Beijos!

    ResponderExcluir


“O Poeta é um fingidor, finge tão completamente
que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente.”

( Fernando Pessoa)


Arquivo do blog

jf.maps

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...